Geriatria

Clínica Veterinária do Lis

A Geriatria é o ramo da medicina que estuda, previne e o trata doenças e incapacidades resultantes da idade avançada.

Da mesma forma que a longevidade humana aumentou, nos cães e gatos este fenómeno também se reflecte. Há vários factores que contribuem para isso: Até há uns 10 anos atrás, era muito comum os cães e gatos morrerem por exemplo de doenças infecto-contagiosas como é o caso da parvovirose e esgana nos cães e coriza nos gatos, antigamente as vacinas não eram tão eficientes e também a grande maioria das pessoas não vacinava os animais. Desta forma era comum, os animais ou não chegarem a fase adulta (1 ano de idade), ou morrerem adultos jovens, não chegando assim à velhice. Outra das causas importantes foi a evolução da indústria das rações comerciais, pois a partir do momento em que os animais se alimentam de uma comida nutricionalmente balanceada, acabam por apresentar menos problemas nutricionais e ter uma saúde melhor.

Em Medicina Veterinária é muito difícil dizer com precisão a partir de quando os animais são considerados idosos. Isto deve-se muito, no caso dos cães, à discrepância de tamanho entre as raças existentes. Por norma, quanto maior o animal, menor a sua longevidade, mas isto não é nenhuma regra, pois tal como já foi referido, a alimentação, o maneio, o ambiente, a saúde, a tendência genética, e todos os cuidados que o animal recebe ao longo da vida, vão influenciar a sua longevidade. De qualquer modo, devemos ter sempre presente que os cães e os gatos vivem menos de 1/3 do tempo que o homem.

A esperança média de vida dos cães situa-se entre os 9 e os 12 anos e dos gatos entre os 10 e os 13 anos.

Tal como no homem, o envelhecimento do animal faz com que os órgãos sofram uma destruição lenta e percam a sua capacidade de funcionar na perfeição. O que tem acontecido nos últimos anos é um aumento da prevalência das doenças
crónicas degenerativas, como processos tumorais, diabetes mellitus, artroses, cardiopatias, disfunções renais, etc. Não se pode modificar isso, mas se estivermos atentos aos sinais que eles nos mostram e levarmos a velhice do nosso animal a sério, podemos prolongar, com qualidade de vida, a longevidade do nosso animal.

Um check-up geriátrico anual ao seu animal com mais de 8 anos de idade, ajuda a diagnosticar e retardar a progressão de muitas patologias ditas “próprias da idade”.

Ter um animal idoso nem sempre é fácil, temos de começar a pensar que provavelmente teremos de nos despedir dele mais cedo do que desejávamos. Assim, temos o dever de ama-los e protege-los até ao final da sua vida. Fornecer conforto e dignidade nas últimas horas, ensina-nos a ser desprendidos e generosos. Devemos lembrar-nos deles não como uma fonte de sofrimento, mas com uma saudade saudável dos bons momentos passados juntos.


 
design binário